candlemas

Hemisfério Norte: 2 de Fevereiro
Hemisfério Sul: 1o de Agosto

Também conhecido como Candlemas, Oimelc e Dia da Senhora, Imbolc é o Festival do Fogo que celebra a chegada da Primavera. O aspecto invocado da Deusa nesse Sabbat é o de Brígida, a deusa celta do fogo, da sabedoria, da poesia e das fontes sagradas. Ela também é deidade associada à profecia, à divinação e à cura.

Esse Sabbat representa também os novos começos e o crescimento individual, sendo o “afastamento do antigo” simbolizado pela varredura do círculo com uma vassoura, ou vassoura da bruxa, tradicionalmente realizado pela Alta Sacerdotiza do Coven, que usa uma brilhante coroa de 13 velas no topo de sua cabeça.

Na Europa, o Sabbat Candlemas era celebrado nos tempos antigos com uma procissão à luz de archotes para purificar e fertilizar os campos antes da estação do plantio das sementes e para glorificar as várias deidades e os espíritos associados a esse aspecto, agradecendo-lhes.

A versão cristianizada da procissão de Candlemas honra a Virgem Maria e, no México, ela corresponde ao Ano Novo Asteca.

Incensos: manjericão, mirra e glicínia.
Cores das velas: marrom, rosa, vermelha.
Pedras preciosas sagradas: ametista, granada, ônix, turquesa.
Ervas ritualísticas tradicionais: angélica, manjericão, louro, benjoim, quelidônia, urze, mirra e todas as flores amarelas.

Fonte: “Wicca – A Feitiçaria Moderna” de Gerina Dunwich

candlemas brigith ovelha leite

Outras Informações

Imbolc (pronuncia-se “imbôlc” ou “imbôlg”) significa “em leite” e diz respeito ao período de lactação das ovelhas. É o avivamento do ano, quando aparecem os primeiros estímulos fetais da primavera no útero da Mãe Terra. Embora ainda esteja frio, os pequenos e mais resistentes sinais de vida na Natureza começam a aparecer novamente. É época de abençoar as sementes e consagrar nossos instrumentos de trabalho.

É o despertar dos novos planos e projetos, iniciação em caminhos espirituais ou em novas atividades, assim como purificação e renascimento material ou espiritual. É tempo de despertar a criatividade e buscar inspiração através da música, poesia, desenho, dança e artes no geral.

A Deusa está se recuperando do parto da criança divina que nasceu no solstício de inverno, o Deus Sol, transformando-se em uma Donzela jovem e cheia de vigor.

A Igreja Católica aproveitou o antigo significado pagão e transformou esta na festa de Candelária, a Purificação de Maria. A própria deusa Brigit foi cristianizada mais tarde como Santa Brígida de Kildare e seu santuário foi transformado em mosteiro de monjas.

Os povos nórdicos celebravam nesta época o Disting, “enterrando” a negatividade do inverno, acendendo fogueiras nas encruzilhadas e purificando a terra, salpicando sal e cinzas sobre ela.

Até hoje, em certos lugares da Grã-Bretanha e da Irlanda, as pessoas amarram fitas ou pedaços de roupas nas árvores próximas às antigas fontes sagradas, atualmente dedicadas à Maria ou a outras santas católicas, orando para curar seus males.

Na Irlanda eram colocadas “cruzes solares” de proteção em cima das portas e janelas da casa. Eram feitas de palha e representavam o olhar protetor da Deusa, vigiando e protegendo a casa.

Também na Irlanda, as crianças eram abençoadas por Brigit colocando fitas verdes ao redor de seus pescoços, dando vários nós enquanto o nome da Deusa era pronunciado com orações de proteção.

Era costume abençoar a terra com leite, para que as plantas crescessem férteis. Isso ainda pode ser feito em nosso jardim, sempre pedindo as bênçãos da Deusa.

Fonte: http://www.bruxaria.net

galanthus nivalis nome científico

No Japão, no dia 03 de fevereiro, é comemorado o Setsubun-Sai pelo xintoísmo, sendo um festival de boa sorte, baseado no antigo calendário lunar japonês, que celebra a chegada da primavera e dá adeus a estação mais fria do ano (Kan).

Em alguns países do Hemisfério Norte, existem pequenas flores brancas chamadas Bucaneve (espécie: Galanthus nivalis), que em italiano significa “fura neve”. Mesmo com o chão coberto de gelo esta flor consegue desabrochar e por isso é considerada um símbolo de esperança.

Imbolc é um dos quatro grandes festivais celtas do fogo, comemorados durante a Roda do Ano.

Concluindo, esta é a época de renovação e purificação. O inverno se vai e a primavera se aproxima. O gelo derrete e a água forma riachos que limpam o solo. A Deusa se transforma em donzela novamente. É hora de dizer adeus ao velho para saudar o novo.

Abraços, Tiago Andrade